Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

E é nessas altura que eu sei...

por Entre Voos, em 12.11.13

 

A quilómetros de distância de ti, aqui é quase meia-noite. Estou na cama, preparo-me para dormir... Tenho sentido a tua falta. Sinto sempre a tua falta: a falta do teu sorriso, da tua voz, do teu calor, da promessa sensual implícita na forma como te encaixas em mim à noite, de toda a paz que o toque da tua mão empresta ao meu peito... Felizmente em breve estarei contigo...

 

Vou ter oportunidade de me deliciar com a forma como passas por mim sabendo que te estou a olhar apaixonadamente, com o desejo incendiado pelo teu perfume e pela curva que o teu peito firme e quente faz no vestido justo, verde, que hoje decidiste colocar, tentador. Olho para ti e perco-me de mim para me encontrar nos cantos da tua boca que sorri, ou nos gestos lentos com que colocas o cabelo atrás das orelhas, ou ainda no olhar desafiador que me atiras. Olho para ti e logo me encontro na pele do teu pescoço, na curva macia, suave, do teu pescoço esguio, que ordena aos meus lábios que o tomem gentilmente...

 

Olho para ti e vejo-me sorrindo estupidamente por saber que aquela mulher fantástica, de vestido colado ao corpo, pernas longas e decididas, que usa uns sapatos de salto alto com a naturalidade de quem nasceu para conquistar o mundo, que ostenta o sorriso mais sexy que Deus colocou na Terra, que mesmo enquanto se afasta de mim sabe que tenho os olhos a acariciar-lhe as costas e a desejá-la, por saber que aquela mulher fantástica, dizia eu, por vezes procura o meu peito para descansar, o meu corpo para se saciar e as minhas mãos para se segurar dos solavancos desta vida tonta...

 

E é nessas altura que eu sei (sempre soube, desde aquele dia em que as nossas mãos se tocaram) que há uma faixa, lá no alto, com o nosso nome escrito, lado a lado...

Licença Creative Commons

Direitos

Licença Creative Commons
Os textos de Entre Voos disponíveis em http://entrevoos.blogs.sapo.pt/ estão disponíveis com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Favoritos