Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

Chegar “lá”, onde o silêncio entre nós não é distância...

por Entre Voos, em 03.12.13

 

Eu não penso muito nas coisas, talvez seja uma pessoa mais de sentir... Não penso muito em ti, porque te sinto sempre, e não pensar em ti é uma forma de te sentir completamente. Acho que és a tal, não sei se já te disse isso, ao fim destes anos todos... Basta estender o braço na cama, de manhã, e não te ter lá, não te poder tocar, abraçar, dar-te um beijo e sentir o perfume da tua pele, mesmo que por apenas 15 minutos, para ficar com saudades tuas...

 

Aprendi muito contigo, coisas que não quis aprender durante muito tempo, antes de tu estares aqui. Agora a tua presença torna-se natural e nem por isso menos surpreendente... Acho que agora é demasiado tarde para voltar atrás (não que queira!), pois estou ligado a ti de uma forma tão linda e profunda, que qualquer distância entre nós é penosa, qualquer distância maior que a espessura da tua pele colada à minha é dolorosa... Tu és todos os meus destinos, o porto seguro onde descanso no final de cada viagem, na textura da tua pele, na leveza da tua respiração, no perfume que deixas no ar, no desejo que espalhas do cimo dos teus saltos altos, da promessa implícita no teu sorriso, no calor que os teus olhos me entregam, no aconchego macio que é a tua voz…

 

Sempre te amarei, independentemente do futuro. Os nossos desafios não são profissionais nem de distância, são humanos, são de construção de uma família, são de saber que tudo vale a pena, são de paisagens interiores e memórias e, quando um dia o tempo reclamar o que é seu por direito, o toque da tua pele nos meus lábios continuará a ser seda, e os teus cabelos brancos entrelaçados nos dedos das minhas mãos serão a prova de que tudo valeu a pena e que conseguimos. :o)

 

E é isso: quero, contigo, conseguir chegar “lá”, onde o silêncio entre nós não é distância, mas paz, não é desapego, mas sim a tranquilidade de almas gémeas que tiveram a sorte de se encontrar e experimentar, juntas, entre perigos e deslumbramento, tudo o que a vida nos pode proporcionar.

 

Por isso, “Oh, have to take your hand / And feel your breath for fear this someday will be over / I pull you close, so much to lose knowing that nothing lasts forever / I didn't care before you were here.”

 

Quero-te. Amo-te.

Licença Creative Commons

Direitos

Licença Creative Commons
Os textos de Entre Voos disponíveis em http://entrevoos.blogs.sapo.pt/ estão disponíveis com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Favoritos