Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

Entre Voos

A vida também acontece entre voos, entre momentos, entre o ontem e o amanhã. "Entre Voos" é um espaço de sentimentos feitos palavras, onde se espera pela vida como por um voo na sala de um qualquer aeroporto...

09
Set15

Como não amar quem me define?

Entre Voos

 

"Se tanto me dói que as coisas passem

É porque cada instante em mim foi vivo

Na busca de um bem definitivo

Em que as coisas de Amor se eternizassem."

 

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

 

Lembro-me do dia em que me ofereceste o CD duplo de Mischa Maisky, com a "Suite no. 1 in G" de Bach... lembro-me, porque fizemos amor enquanto o som do violoncelo enchia a minha sala... Tenho saudades de dizer “Amo-te” e de te ver sorrir… :o) Que saudades, amor, de te abraçar e sentir o teu perfume e poder dizer-te “Cheiras bem!” e, de repente, tudo no mundo se acalmava e fazia sentido :o) …

 

Mas aqui estou, a publicar mais este texto… Sinto muito a tua falta e os dias em que os afazeres me levam para longe nas asas de um qualquer avião são sempre os piores... Desde que te conheço quantas cartas de amor já te escrevi, meu anjo? Algumas sofridas, outras repletas de mimo, mas todas elas cartas de um amor inequívoco… Quantos poemas, quantas músicas, quantas palavras únicas e frases que escrevi só para os teus olhos, quantas vezes morri e renasci nas cartas de amor que te escrevi? Não seriam cartas de amor se não morresse nelas para renascer em ti…

 

Tenho saudades de ir tomar café contigo para trocarmos aqueles olhares que sei nos dão paz interior, saudades de te enviar uma mensagem sem qualquer outra razão senão o amor, apenas porque me apetece, saudades de poder estar “ali” a olhar para ti, com paixão e orgulho, saudades de sentir os teus dedos entrelaçados nos meus, saudades da forma como ao olhares para mim construias o meu mundo com alicerces sólidos… Tenho saudades de te saber por perto, sabes?, saber que podia contar contigo mesmo que estivesses a milhares de quilómetros de distância…

 

Mas não é só gostar de ti, não é só estar apaixonado por ti, não é só o desejar-te, não é só amar-te como quem inspira a vida depois de um mergulho que nos tira o fôlego… é tudo isso junto e mais esta permanente saudade do teu perfume… Numa palavra: defines-me... Por isso, não quero ser independente: prefiro mil vezes sentir a tua ausência, que ser completo sozinho. Prefiro sofrer com a tua ausência, com a falta do som do teu riso, com a saudade da tua pele colada à minha, sofrer com memória de teres sido minha, do que ser feliz sem ti… Viver incompleto é sinal da nossa fragilidade, mas não de fraqueza; sinal de que a nossa alma procura o destino, mas não se acomoda a paragens temporárias; ser incompleto é estar vivo, é assumir que a vida não é um caminho solitário, é assumir que há pessoas únicas cuja presença na nossa vida nos faz ser "mais"… 

 

E sabes tu porque te amo assim? Sabes porque sei que te amo assim? Eu digo-te: porque quando me perguntavas se o peso da tua cabeça no meu braço me incomodava, eu respondia que não, mesmo sentindo-o dormente. Porque quando me perguntavas se eu tinha alguma coisa para fazer no dia seguinte, eu dizia que não, ignorando a pilha de papeis em cima da minha secretaria. Porque quando me perguntavas se eu te podia dar boleia cedo, eu dizia que sim, falando-te de reuniões inventadas só para poder estar mais uma hora ao pé de ti, mais uma hora a disfrutar da luminosidade do teu sorriso e do teu olhar… Amo-te porque quando acordo a primeira coisa em que penso é como era bom ver-te ali (ainda vejo o teu rosto a fitar-me), ao alcance de um "Bom dia" sussurrado, embriagado de amor (ainda sinto o teu perfume a pairar no quarto)… Amo-te, porque depois de acordar vou até à varanda do meu quarto, com um Ristreto entre as mãos e, olhando o sol que nasce na promessa de um novo dia, penso em ti, na sorte de te conhecer, e sorrio feito tonto, agradecendo. Amo-te porque é contigo que eu danço nas minhas noites e é contigo que eu sorrio nos meus dias… És sempre tu quem aparece no meu pensamento quando preciso de refúgio ou de desabafar. És sempre tu, em qualquer momento ou circunstância, quem me acompanha nas minhas viagens e me dá alento para continuar. Amo-te, porque mesmo após este tempo de separação e silêncio, quero saber como estás, amo-te porque sinto saudades de ti desde que me levanto até que me deito e tenho a certeza que, se me conseguisse lembrar dos meus sonhos, eles estariam repletos de ti…

 

E mesmo que tu não queiras que eu o faça, amo-te. Mesmo que tu não te permitas amar-me, eu amo-te. E vai ser sempre assim: mesmo que tu penses que não mereças ser amada, eu amo-te. Amo a alma que reconheço em ti, a luz que transmites, a mulher fantástica que és, a mãe que sabes ser, a companheira que me abraça, a amante que desejo… És uma mulher fantástica, és a mulher da minha vida e isso ninguém poderá mudar. És a mulher da minha vida e eu amo-te com toda a força que tenho e com aquela que nem sabia que tinha, amo-te com toda a bondade e carinho que existe em mim…

 

Amo-te e pronto, não se fala mais nisso! És uma pessoa única, um anjo redentor: a pecadores como eu, Deus coloca no caminho anjos como tu… Se te amo? És todas as minhas escolhas: como não amar quem me define?

 

Licença Creative Commons
02
Set15

Porque metade de mim é amor, e a outra metade és tu…

Entre Voos

 

 

 

“Que as palavras que falo

Não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor

Apenas respeitadas como a única coisa

Que resta a um homem inundado de sentimentos”

 

"Porque metade de mim é amor, e a outra metade..." és tu…

 

 

--------------------------------------------------------

METADE - OSWALDO MONTENEGRO

 

Que a força do medo que tenho

Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito

Não me tape os ouvidos e a boca

Porque metade de mim é o que eu grito

A outra metade é silêncio

 

Que a música que ouço ao longe

Seja linda ainda que tristeza

Que a mulher que amo seja pra sempre amada

Mesmo que distante

Pois metade de mim é partida

A outra metade é saudade

 

Que as palavras que falo

Não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor

Apenas respeitadas como a única coisa

Que resta a um homem inundado de sentimentos

Pois metade de mim é o que ouço

A outra metade é o que calo

 

Que a minha vontade de ir embora

Se transforme na calma e na paz que mereço

Que a tensão que me corrói por dentro

Seja um dia recompensada

Porque metade de mim é o que penso

A outra metade um vulcão

 

Que o medo da solidão se afaste

E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável

Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso

Que me lembro ter dado na infância

Pois metade de mim é a lembrança do que fui

A outra metade não sei

 

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria

Pra me fazer aquietar o espírito

E que o seu silêncio me fale cada vez mais

Pois metade de mim é abrigo

A outra metade é cansaço

 

Que a arte me aponte uma resposta

Mesmo que ela mesma não saiba

E que ninguém a tente complicar

Pois é preciso simplicidade pra fazê-la florescer

Pois metade de mim é plateia

A outra metade é canção

Que a minha loucura seja perdoada

Pois metade de mim é amor

E a outra metade... também!

--------------------------------------------------------

Licença Creative Commons

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D